Nota Editorial

Uma Boa Dúzia de Anos Passados…

revista_humanus_1a

… recriamos a Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania.

Os associados e os amigos da Associação Humanidades, evocam a Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania e revelam por ela apreço e até alguma saudade, lamentando o seu desaparecimento.

Gratifica-nos termos atingido um dos objetivos a que nos propusemos naquele limiar do milénio que a Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania fosse intemporal.

Esta intemporalidade é, por si só, razão justificativa do propósito que agora nos anima.

A HUMANIDADES estará na primeira linha de reflexão e construção do nosso quotidiano, com debates sobre os grandes desafios que se nos colocam, sobre os problemas que diariamente temos de defrontar e as soluções que podemos construir, sobre as angústias que nos assaltam e as alegrias que nos entusiasmam.” (parágrafo de abertura do primeiro editorial – JAN/MAR de 2001 – da Revista Genética e Sociedade).

Hoje entusiasma-nos o sonho de retomarmos os princípios e concretizarmos algumas das referências.

A recreação da Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania, sem saudosismos, é também uma partilha.

Partilha com os que tanto contribuíram para a sua construção há doze anos, com particular destaque para os que estiveram na primeira linha de então, dando o seu nome no Conselho Editorial.

E neste momento de recomeço de um tempo novo, relembramos com saudade e muita emoção, entre outros, Albino Aroso e Paulo Canella.

Somos inspirados por eles e a sua memória que evocamos, bem como o seu exemplo, acompanhar-nos-á nesta reedição da Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania.

Uma boa dúzia de anos passados… “Estamos a trabalhar com entusiasmo para vos dar – aos nossos leitores – o melhor. Se em algumas das páginas que folheia, receber uma dose, por pequena que seja, desse entusiasmo, da emoção e até mesmo da paixão que colocamos neste projeto, para que ele tenha utilidade e prazer para si, então algum resultado terá sido alcançado e, para nós, terá valido a pena.

Assim será, porque entre o pessimismo e a esperança, procuramos manter-nos, ainda que por recurso ao sonho e a alguma utopia, do lado desta última. Cremos que ela será o instrumento primeiro da proclamação do cidadão do século XXI como verdadeiro autor do seu destino.

 José Luís Gil
Presidente da Associação Humanidades

A Forma

Fui incumbida de dar forma ao projeto de recriação da Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania.

Como primeira prioridade assume-se a sustentabilidade do projeto.

Ele será viável pelo aproveitamento racional da estrutura digital que temos ao nosso dispor, a partir do investimento realizado com o novo sítio www.humanus.pt.

Cria-se um blogue de participação em torno desta temática tão abrangente e aí se constitui um acervo de novos textos que, associados a alguns dos artigos de há doze anos, serão a base de conteúdos para que se edite a Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania, com periodicidade, tanto quanto possível, próxima da trimestral.

Os textos serão enviados para o endereço jl.gil@humanus.pt ou jl.gil.humanidades@gmail.com

A Revista apresentar-se-á em software próprio que lhe dará, enquanto edição digital, uma forma tão próxima quanto possível do original que se pretende recrear.

A similitude da apresentação gráfica que permita uma rápida identificação com o original que se recria, é um objetivo, quer no design do blogue, quer na edição da Revista.

A interatividade a manter com os cidadãos é de capital importância.

Ela é elemento processual, para a cultura e cidadania, que está no espirito fundacional da Associação Humanidades.

Todo o processo é dirigido pelo Presidente da Associação Humanidades que, especialmente, para cada edição da Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania terá o apoio de um Conselho Editorial.  

Lúcia Sêncio
Assessora de Comunicação

 

Contexto, Referências e Ação

A Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania deverá contribuir para uma pegada social que:

Nos encaminha ao longo da vida:

  • A criança, pela apresentação do mundo e o estímulo da criatividade;
  • O adolescente, por recurso à autoestima, pela regulação dos relacionamentos e pela abertura de janelas de oportunidades;
  • O adulto, pela potenciação das capacidades, pela ocupação dos tempos livres e pelo incentivo à adesão ao voluntariado;
  • O idoso, pela promoção da vida com dignidade, qualidade e utilidade.

 Com algumas referências básicas

  • A formação e a qualificação ao longo da vida;
  • A individualidade e o respeito pela diferença;
  • A responsabilidade solidária e a consciência social;
  • Uma cultura de cidadania.

Assim, propõem-se para o enquadramento dos textos HUMANIDADES – Cultura e Cidadania as seguintes temáticas:

Ser. Cidadania, ética, espiritualidade, comunidade.

Fazer. Aprendizagem, família, comunidade, escola/academia.

Saúde. Bem-estar e estatuto de qualidade vida.

Mulher. Adolescência, maternidade, família, profissão. Avós.

Sociedade. Visão de futuro, paradigma da globalização.

Associação.

Amigos para Sempre!

Contos de encantar

Os textos a editar digitalmente deverão ser, em princípio, mais sucintos que habitualmente, devendo conter um número de carateres entre os 3 e os 4 mil, ter um título e um ou dois parágrafos, de escolha dos autores, que mereçam destaque para uma mais imediata compreensão da sua utilidade, oportunidade, especificidade e originalidade.

Para além de artigos de opinião, consolidada na experiência e sabedoria dos autores, outros poderão ter aparato académico, com indicação bibliográfica, se assim for entendido.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Nota Editorial

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s